Não deixe de ler
Home / Artigos / TESTE: Marshall JVM215C – um amplificador surpreendente!

TESTE: Marshall JVM215C – um amplificador surpreendente!

MARSHALL-AMPLI-TESTE

Com a colaboração de Celso Machado

Bom, primeiramente gostaria de agradecer ao pessoal da Guitar Free & Co e a Proshows (Marshall Brasil), por me convidar para fazer esse teste, que em breve também estará em vídeo no site da GuitarFree & Co. Nele eu usei um microfone Shure sm57, guitarra Gibson e Telecaster Nash.

O amplificador Marshall JVM215C é um combo, com 2 canais independentes, falante 1×12 celestion, válvulas 12ax7 e EL34. Controle de reverbs e master independentes para cada canal.

Testei em gravações, aulas e testes com pedais diversos, inclusive pedais de delay através do FX Loop por uma semana.

CELSO-001

O amplificador JVM215c, apesar assustar aqueles que se simpatizam mais com amplificadores de circuitos e controles mais simples, é muito prático. Ele oferece um sistema inteligente de gerenciamento dos canais, reverbs e fx loop, que podem ser acionados pelo footswitch facilmente. O reverb e fx loop são inteligentes, quando acionados uma vez, a configuração fica salva para o canal. Assim se você quer usar o reverb e/ou o fx loop para o canal CLEAN, e mudar para o canal OVERDRIVE, essas opções serão desligadas, ao menos que você as ligue também no canal OVERDRIVE. O sistema salva a configuração automaticamente.

Falando de Som:

O amplificador é versátil, com as bandas de equalização que respondem coerentemente nas diversas posições de timbres, dando a possibilidade de um clean cristalino no canal CLEAN, crunch e timbres blues/rock em ambos os canais, até uma distorção mais pesada no canal OVERDRIVE.

Cada canal tem 3 modos. O primeiro canal CLEAN tem as opções de clean/crunch/overdrive mais leves em relação as opções do canal OVERDRIVE, mas o overdrive é suficiente para uma sonoridade rock/pop/alternativo tranquilamente.

O Canal OVERDRIVE já oferece opções de sonoridades entre overdrive e distorções para rock e metal. Um ponto que sempre avalio é a resposta da dinâmica e sensibilidade, em todos os canais mais distorcidos consegui limpar bem apenas com o uso do controle de volume da guitarra.

Marshall_JVM215C_50_Watt_1x12_inch_buizen_gitaarversterker_combo_controls

O controle de PRESENCE traz aquele brilho a mais para cleans “a la” The Edge por exemplo. O controle RESONANCE deixa o som mais encorpado, mas em excesso pode facilmente sobrar graves portanto, o uso tem que ser comedido e com atenção.

Utilizei também com pedais como tube screamer e Fire e também cheguei a timbres muito bons. Geralmente gosto de fazer esses testes também com pedais porque é a realidade da maioria dos guitarristas. Tem amplificadores que já não são tão fáceis de combinar pedais de distorção e overdrive, mas no JVM215c trabalhei super bem.

celsinho-perfilTalvez seja o combo da Marshall valvulado 1×12 mais completo, versátil e portátil (faço questão de fazer essa observação, pois a praticidade de ter um amplificador legal que se possa facilmente levar para vários lugares não tem preço!). O amplificador é top e com o som clássico de Marshall que se espera, guardada as devidas proporções custo/benefício.

Prós: Versátil, ótimos timbres e de fácil controle geral

Contras: Fx loop apesar de ter nesse modelo ajuste de volume, nunca me surpreende em se tratando da qualidade de timbre em nenhuma marca, sempre sinto uma perda na qualidade, nesse modelo não foi diferente.

Celso Machado é guitarrista e compositor. Atualmente é músico contratado da banda de rock gospel Oficina G3, desenvolve um trabalho com sua própria banda, a oßserv, e seu projeto instrumental solo e tem ministrado workshops, além de vários outros projetos.

Comente esta matéria

Your email address will not be published.Os campos marcados são de preenchimento obrigatório *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo